Governo do Estado do Espírito Santo
26/06/2018 15h56

Governo entrega licença de operação para Linha de Transmissão no Norte do ES

Foi assinada nesta terça-feira (26) a licença de operação da linha de transmissão 230 KV Mascarenhas a Linhares, de modo a possibilitar a energização da linha. O evento de assinatura aconteceu no gabinete do Governador, no Palácio Anchieta, em Vitória.

 

O empreendimento consiste em uma linha de transmissão com extensão aproximada de 92,5 km, perpassando por Baixo Guandu, Marilândia, Colatina e Linhares, com uma faixa de servidão de 40 metros.

 

O governador Paulo Hartung destacou que a nova linha de transmissão vai garantir segurança energética, competitividade, desenvolvimento e, consequentemente, renda, emprego e oportunidades. “Estamos dando outro passo importante para dar segurança energética em nosso Estado, particularmente, no Litoral Norte, que está vivendo um extraordinário dinamismo econômico. Energia é a alavanca do desenvolvimento. Não fazemos desenvolvimento sem uma matriz energética. Celebramos mais esse passo que é muito importante para a trajetória que vivencia o Espírito Santo”, disse o governador.

 

Segundo o diretor-presidente do Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), Jader Mutzig, “com a nova linha de transmissão vêm também melhorias importantes na distribuição da energia no Espírito Santo, gerando desenvolvimento e tornando ainda mais eficiente a infraestrutura existente nas microrregiões do Centro-Oeste e do Doce".

 

O objetivo do empreendimento é solucionar os problemas acarretados pela perda da linha 230 kV Mascarenhas a Verona, e do transformador 230/138 kV, possibilitando a continuidade do desenvolvimento socioeconômico da região.

 

As obras para a construção dessa linha foram iniciadas em 2010, exigiram investimentos de cerca de R$ 124 milhões e geraram aproximadamente 750 empregos diretos e indiretos. A expectativa da empresa Furnas Centrais Elétricas é de que a linha de transmissão comece a operar em julho.

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard