Governo do Estado do Espírito Santo
22/11/2018 14h57

Investimento de R$ 64 milhões: Macrodrenagem, urbanização e sete bairros beneficiados em Vila Velha

O município de Vila Velha entrou em contagem regressiva para obras de suma importância no desenvolvimento da cidade e diminuição dos riscos de alagamento. A Secretaria de Estado de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano (Sedurb) apresentou à comunidade de Jockey de Itaparica o projeto de Macrodrenagem e Urbanização do Canal Guaranhuns. O valor é de R$ 64 milhões e o prazo para início das obras é até o final do primeiro semestre de 2019, com duração de dois anos.

 

A solenidade aconteceu na noite desta quarta-feira (21) com a presença do secretário Marcelo de Oliveira, que explicou aos cidadãos do município canela-verde todas as intervenções que serão promovidas pela Sedurb. Ao lado dele estiveram o prefeito Max Filho e autoridades locais, que também ouviram moradores durante a apresentação.

 

Um dos objetivos do projeto é urbanizar as áreas que margeiam o canal, proporcionando qualidade de vida para os moradores e um ambiente humanizado, oferecendo opções de lazer e novos paisagismo e iluminação. Serão beneficiadas as comunidades no entorno do canal, principalmente os moradores dos bairros Praia das Gaivotas, Ilha dos Bentos, Santa Mônica Popular, Guaranhuns, Jardim Guaranhuns, Jockey de Itaparica e Araçás.

 

Para melhorar a mobilidade urbana na região, haverá construção de novas vias de acesso e pontes, além de obras de pavimentação.

 

“Além da obra no Canal Guaranhuns, o morador de Vila Velha terá investimento em urbanismo, como construção de ciclovia, calçada, local de caminhada, arborização, recapeamento das vias do entorno e também todo o deterioramento urbano. Com esse projeto, o Canal será alargado em alguns trechos. A nossa previsão, conversando com a Caixa Econômica Federal, que vai fazer esse financiamento, é que a aprovação seja entregue até o início de dezembro. Porém, todas as pendências que haviam do projeto já foram equacionadas. Agora é mais uma questão de formalidade. Encaminhamos para a prefeitura, ela está fazendo uma análise. É um projeto que foi construído por muitas pessoas. O recurso é do Governo do Estado, mas o projeto é de todos nós, da cidade de Vila Velha. Foi construído em parceria”, afirmou o secretário Marcelo de Oliveira.

 

A obra

 

A largura do Canal Guaranhuns, que hoje varia de 3 metros a 10 metros, será ampliada para 8 a 17 metros, dependendo do trecho. Em alguns pontos, as laterais do canal serão mantidas em terra, e em outros serão construídas contenções em paredes de concreto. O concreto será utilizado de maneira a não prejudicar a largura das vias existentes e a implantação das ciclovias e das melhorias das calçadas.

 

O Canal Guaranhuns receberá obras de drenagem para otimizar o escoamento da água da chuva em uma extensão de 3 quilômetros. O trecho que será beneficiado fica entre a Rua Trinta e Três (bairro Santa Mônica Popular) e a Rodovia Darly Santos. As vias do entorno do canal serão asfaltadas e receberão novos meios-fios e faixas de pedestre.

 

Já a ciclovia será instalada em toda a extensão do canal. Ela terá duas faixas (uma em cada sentido) na maior parte do trecho, com largura de 2,5 metros.

 

A pista de corrida e caminhada será instalada no trecho entre as ruas Leila Diniz e Otorrino Avancine, em um total de 520 metros de extensão. Haverá também instalação de calçadas acessíveis nos locais onde são inexistentes ou onde têm largura inferior ao mínimo estabelecido. As calçadas terão piso antiderrapante, faixa de alerta tátil e rampas para pedestres.

 

Na Avenida Piauí, o trecho que hoje não é pavimentado será asfaltado, interligando a Rua Coronel José Gabriel Filho à Rodovia Darly Santos.

 

Será construída uma ponte interligando a Rua João Cipreste Filho à Avenida do Canal, na altura da Rua das Carambolas, que permitirá o acesso de veículos ao lado oposto do canal, para acesso à Avenida do Canal, além de facilitar o acesso à Avenida Sérgio Cardoso, que interliga diversos bairros, como Ilha dos Bentos, Santa Mônica Popular e Praia das Gaivotas, dentre outros.

 

Outra ponte vai interligar a Avenida Leila Diniz à Rua Jorge Rizk. Ela substituirá a passagem sobre a galeria existente, colaborando para melhor fluidez no trânsito

 

Já os pedestres terão as seis passarelas existentes substituídas por modelos mais modernos e seguros, com 2 metros de largura. A maioria das passarelas, atualmente, está em péssimo estado de conservação, oferecendo risco aos usuários.

 

Para a arborização, o projeto de paisagismo prevê o plantio de 315 árvores, entre elas jacarandás, quaresmeiras, ipês amarelos, cássias imperiais e chuvas de ouro, buscando promover uma paisagem mais colorida para o local.

 

Um novo sistema de iluminação será instalado ao longo de todo o canal, para atendimento tanto aos usuários da pista, como do canteiro central, garantindo mais segurança e economia de energia. Serão utilizadas 338 luminárias de LED.

 

Para mais conforto dos moradores de Vila Velha, serão instalados 57 bancos em toda a extensão do canal. A via receberá 46 lixeiras, que serão posicionadas a cada 20 metros.

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard